Buscar
  • Yuri Araujo

A tempestade ensina

Atualizado: 22 de jun. de 2021

Nós lembramos que somos dependentes de Deus, quando vemos que não temos o controle nas mãos e isso é bem visível sobre muitos fatores, principalmente quando estamos diante de desastres naturais, ou, quando colhemos amargos frutos do que semeamos sem perceber ou por rebeldia. A arrogância humana alimenta a vaidade e a sensação de poder, mas todo poder pertence a Deus. Somos nada perante o imponderável das circunstâncias. Dependemos completamente do Senhor até para respirar e não podemos abusar da Sua bondade. Devemos honrar o amor que Deus nos dá e, tanto como líderes quanto como cidadãos, devemos atuar com amor político. Pois o Senhor quer o nosso entendimento e harmonia na convivência saudável.


Somos agraciados com a paz e devemos valorizá-la, não provocando conflitos sem necessidade. Para isso, Deus nos empresta o poder da inteligência, para que busquemos sabedoria e saibamos semear a paz. Existem conflitos necessários, principalmente quando um pai precisa educar um filho rebelde. Entretanto, entre iguais, mesmo quando há uma relação de hierarquia, devemos evitar ao máximo as altercações e, para isso, há que ter muito respeito e tudo pode ser falado com amor. O amor político semeia a convivência harmônica e a colheita é generosa em contentamento. Jesus nos ensina a dar a outra face, diante de uma ofensa, para que a nossa semente seja sempre de amor, mesmo num ambiente de discórdia e rebeldia.


Para semear a paz, devemos tomar cuidado com a tentação da inveja e da ganância. Podemos até desejar o que Deus ainda não nos deu, mas não podemos agir com ganância e desespero, atropelando os outros, como se merecêssemos ou precisássemos daquilo, querendo saber mais do que Ele o momento de nos dar. Devemos combater igualmente a inveja, pois ela nos leva a cometer erros catastróficos. O Senhor é generoso e tudo o que recebemos de forma legítima é por bondade, por necessidade para cumprir a missão da nossa vida e por justiça, diante de Sua sabedoria infinita. Deus quer o nosso bem eterno, a salvação. Para isso, deu-nos o próprio Filho em sacrifício pelos nossos pecados, para nos salvar. Essa é a medida do amor de Deus por nós: imensurável.


Dentre as dádivas mais preciosas, o amor político nos ajuda a valorizar e a manter a liberdade. Esse bem tão precioso, que só podemos desfrutar quando vivemos em paz com os outros, é digno de muito zelo, diplomacia e prudência. Sejamos gentis e honestos uns com os outros. Vamos semear um futuro melhor para o nosso país. Digo isso, sabendo que precisamos de Jesus para semear o bem. Nada podemos fazer sem Ele. Peçamos ao Senhor que nos ensine a amar para a glória de Deus, a vitória do amor.



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo